Artigos | 18 janeiro 2015

O uso corporativo das mídas sociais

A entrada das empresas nas mídias sociais se deu mais por necessidade do que por estratégia de marketing, em primeira instância.

por

o-uso-corporativo-midias-sociais

A entrada das empresas nas mídias sociais se deu mais por necessidade do que por estratégia de marketing, em primeira instância. As empresas precisavam estar onde seus consumidores estavam, no local em que eles contavam suas afinidades, suas antipatias, opinavam sobre produtos/serviços e deixavam assim aberto aquilo que dificilmente é mostrado na mídia offline. As mídias sociais deram um prato cheio para as companhias, pois forneceram para elas um ambiente onde o consumidor podia ser alcançado com facilidade, já que seus gostos estavam expostos na rede, restando para os anunciantes apenas uma tarefa: se inserir no meio digital.

No espaço online não existe uma fórmula que garanta o sucesso de uma empresa, muitas vezes uma ação que consagrou um determinado anunciante, pode resultar em fracasso para outro. As regras aplicadas no marketing tradicional, como: os 4P´s de Jeromy McCarthy, a pirâmide de Maslow e a análise SWOT, também possuem aplicabilidade no marketing online. O único diferencial é que no meio digital, o contato com o consumidor é bem mais próximo, o que permite também a obtenção de um feedback preciso sobre a empresa. Chamar a atenção destes consumidores torna-se uma tarefa complexa devido à infinidade de ações possíveis neste ambiente. Nesta praça, as empresas precisam trabalhar com um bom conteúdo unido a frequência. É necessário ainda que estas tenham perfis em diferentes mídias sociais buscando assim cercar o usuário em plataformas variadas. Claramente, a agilidade também é necessária, já que as opiniões dos consumidores circulam com mais velocidade e facilidade. Os anunciantes precisam dar respostas rápidas e eficientes.

Baseado no livro: “A Bíblia do Marketing Digital” de Cláudio Torres (2009), é possível afirmar que o marketing dentro da mídia social possui três objetivos principais: a criação da imagem da empresa na internet, o estabelecimento de um relacionamento com o consumidor e o monitoramento da percepção do consumidor da marca. O primeiro objetivo é primordial, pois uma empresa precisa construir uma boa reputação na internet, se tornando referência pelas suas práticas justas e comprometidas com o usuário. Oconsumidor online não é apenas um expectador, ele pesquisará a fundo todos os detalhes passados pela companhia. Desta forma, uma empresa precisa ter um posicionamento alinhado à veracidade, já que qualquer ponto não especificado no diálogo com o consumidor pode virar uma arma contra ela. Mentir ou tentar ludibriar, já não é uma atitude correta de se tomar em qualquer ação de marketing, contudo, no ambiente online é mais fácil identificar quando o anunciante não fala a verdade.

O segundo objetivo é repaginado dentro da mídia social, aquele antigo atendimento ao cliente realizado na mídia tradicional ganha um novo formato na internet. Neste, o atendimento ao consumidor recebe caráter de urgência, devido ao poder de viralização de uma informação na Web, e uma linguagem mais solta, menos formal e ligada ao cotidiano do consumidor. A forma como uma empresa trata o seu consumidor define a sua imagem. Empresas como: O Boticário e Coca-Cola são destaques em bom atendimento, de acordo com o ranking elaborado pela EXAME.com, em 2013, em pareceria com o IBRC (Instituto Ibero-Brasileiro de relacionamento com o cliente),no qual as marcas ocupavam respectivamente o primeiro e o segundo lugar. Estas empresas ganham um apreço maior por parte dos seus usuários, pois deixam subentendido que possuem uma preocupação com suas necessidades. O terceiro objetivo refere-se à análise dos dados postados pelos consumidores dentro das mídias sociais, como estes enxergam e utilizam os produtos e serviços. Estas informações serão recolhidas de acordo com o interesse da marca e poderão agregar no marketing da empresa.

Segundo uma pesquisa realizada, em 2013, pela Nielsen, provedora global de insights6 e informações sobre consumidores, a vontade de dar opiniões sobre produtos e serviços é de 68% dos usuários nas redes sociais. Este dado demonstra que os usuários transferem a visão do mundo capitalista também para o virtual. As pessoas são rodeadas pelo consumo, são impactadas por anúncios durante todo odia, é normal que ao se conectarem também compartilhem esta visão de mundo. Esta informação, contudo, não revela que elas queiram ver publicidade todo o tempo, por isto no ambiente digital as empresas precisam realizar a mistura de conteúdo e anúncio para não perderem a atenção dos usuários. Além destes dois aspectos, as empresas também podem, um tanto quanto devem, abordar a marca de forma divertida e cativante.

Existem uma gama de opções para se realizar publicidade online nas mídias sociais. Há aqueles espaços dedicados para a publicidade, como: banners, posts patrocinados (estes buscam potencializar o alcance das postagens de acordo com o pagamento investido), In-Stream (são publicidades obrigatórias antes de um vídeo), Google Adwords, Trending Topics promovidos (termos patrocinados no Twitter) e entre outros formatos. Ocorre também a publicidade gerada de forma orgânica, sem a necessidade de investimentos para a disseminação danúncio. Esta é focada na criação de um conteúdo que gere o engajamento com o usuário de forma natural.Independente da forma publicitária escolhida, as empresas não podem ficar desconectadas das mídias sociais. Não estar presente nestas mídias significa perder oportunidades, além de permitir que a marca fique vulnerável as opiniões negativas dos consumidores, já que não reage e interage com os ataques à sua imagem, como esclarece Cláudio Torres: “Ou você fala do seu negócio ou… Alguém vai falar dele em seu lugar” (2009, P.110).

Compartilhe

Share this:

Posts relacionados

A utilização de memes na internet

porBarbara Vilas

Artigos

A utilização de memes na internet

Memes x Virais x Menes

porBarbara Vilas

Artigos

Memes x Virais x Menes

Sobre o Autor

Barbara Vilas

Publicitária, fã de mídias sociais, apaixonada pela família e por alguns ídolos do R&B. Hoje, trabalho com monitoramento e interação em redes sociais, amanhã, só Deus sabe. Aquela que trará boas notícias de marketing digital e questões num ponto de vista diferente sobre o design e a comunicação.

Ver Todos os Posts

Fique por dentro de todo conteúdo do DesignFera!