Artigos | 11 julho 2015

Canais no YouTube e a criação de Bordões

O Youtube, fundando em fevereiro de 2005, foi desenvolvido por: Chad Hurley, Steve Chen e Jawed Karlim e se tornou uma mídia com alto poder de viralização.

por

O Youtube, fundando em fevereiro de 2005, foi desenvolvido por: Chad Hurley, Steve Chen e Jawed Karlim e se tornou uma mídia com alto poder de viralização. Existem tantos vídeos adicionados no canal que seriam necessários 1763 anos para que uma pessoa pudesse assistir tudo que está adicionado nesta mídia. A tendência é que este número só aumente com o passar do tempo. A estimativa é que o Youtube tenha cerca de 300 milhões de vídeos, sendo que a média de tempo deles é de 3 minutos, ou seja, isso daria 900 milhões de minutos para uma pessoa assistir. De acordo com dados do Youtube, atualmente são adicionados ao site100 horas de vídeo por minuto, o que daria uma média de 2.880.000 vídeos por dia.
O nome Youtube significa “you television”, da junção da palavra you, que em português é traduzido como: você e tube, uma gíria inglesa utilizada para designar o aparelho televisivo. Em português o significado do nome seria algo como: “Você na telinha” ou “Você televisiona”. Atualmente, é este cenário que se observa no Youtube, esta mídia social se transformou em uma nova televisão, neste existem diversos canais divididos em categorias como moda, beleza, jogos, culinária, humor, entre outros, no qual alguns detendores dos canais, denominados vlogueiros ou youtubers, realizam o conteúdo de forma programática e profissional, utilizando aparelhos de aúdio e de filmagem tão bons, quanto os usados nos grandes veículos de comunicação. No caso do canal: “Porta dos Fundos”, há atores consagrados da televisão que fazem a atração para Web, a produção segue os mais elevados padrões e tecnicamente utiliza recursos equiparados ao dos programas de televisão.

A grande diferenciação que é perceptível entre as atrações para internet e as para a telivisão é o tempo, no Youtube os programas não tem uma grande duração e de preferência é melhor que não o tenham, pois na mídia online é difícil prender a atenção do público por um longo tempo, quanto mais demorado um vídeo, menor é a garantia que este será assistido na íntegra. Isto justifica o porquê dos vídeos na rede terem uma média de três minutos. Na mídia tradicional, por sua vez, as pessoas estão acostumadas a programas de longa duração e sem falar que não há uma velocidade de informações tão grande quanto há na internet, por isso torna-se mais fácil prender os consumidores por um período maior.

Alguns canais brasileiros possuem uma grande visibilidade e alcançam o público não apenas na visualização do vídeo, porém em boa parte os fidelizando, onde estes se tornam replicadores do conteúdo e divulgadores do canal. Canais como: Parafernalha, Porta dos Fundos, Mundo Canibal, Felipe Neto (denominado anteriormente por Não faz sentido), Mas Poxa Vida, Jovem Nerd, Desce a letra e Galo Frito, por exemplo, não possuem somente um número elevado de views, mas também obtém um grandioso número de fãs, que acompanham a programação destes canais, utilizam as frases e repetem algumas ações dos vídeos assistidos. Estefator de fidelização pode se dar por conta das inscrições nos canais, somada aos interesses dos consumidores e a um conteúdo atrativo, já que uma vez inscrito em um determinado canal, o consumidor passa a receber atualizações dos vídeos postados por estes, o que aumenta a probabilidade de que ele tenha certa frequência neste canal. É percetível também a questão da programação, em alguns canais verificamos logo na capa informações sobre quando são realizadas a postagem de um novo vídeo, por exemplo, no “Parafernalha” há vídeos novos todas as Quartas e Sábados as 10 horas.

O canal “Porta dos fundos”, no Brasil, foi um dos mais acessados em 2013, atingindo mais de 24 milhões de acessos. O site possue mais de 8 milhões de pessoas inscritas para receber as atualizações da página. De acordo com o site VidStatsX, que realiza a contagem dos canais do Youtube, o “Porta dos Fundos” encontra-se em primeiro lugar no número de inscrições dentro do país, seguido pelo canal “Galo Frito” e “Parafernalha, em segundo e terceiro lugar respectivamente. Em um ranking dos 50 vídeos mais assistidos do Porta, o vídeo “Na lata”, ocupa a primeira posição, com mais de 14 milhões de visualizações. O “Porta dos fundos” também é um dos grandiosos quando se trata de frases repetidas pelos consumidores, os vídeos do canal criaram bordões que são utilizados com frequência. O site oficial do porta conta com uma loja, onde camisetas e demais acessórios são estampadas com as frases dos vídeos.
Destaque para algumas frases originadas de canais no Youtube e utilizadas pelo público, nos parênteses, de modo recíproco, o vídeo no qual esta foi cunhada e o canal de origem: “O que eu quero Mario Alberto” (Sobre a mesa, Porta dos Fundos); “Errou feio, errou rude”(Deus, Porta dos Fundos); “Crébito ou Drébito (Drébito, Porta dos Fundos); “Eitcha Lelê” (Eitcha Lele, Porta dos Fundos); “Você é um pedaço de cocô”(Coisas que gostaríamos de dizer- Funk no celular sem fone, Parafernalha); “Tú é mó otário que ainda usa Orkut” (Perdeu,mané, Parafernalha); “Essa vaca é uma vaca”(Essa mina é uma vaca, Galo Frito); “Já resetei o mody, mas não adiantou” (Caiu a net net net, Galo Frito) e “Me ver seduzando” (Show das horrorosas, Galo Frito), por exemplo. Há aquelas frases também que são repetidas com frequências pelos autores dos vídeos, como as utilizadas pelo Jovem Nerd, mais apresentadas no podcast, NerdCast: “Masculinity Alert”, “Megabomba” e “Haha Very Funny Mister Jones”. O fato é que estas frases são reproduzidas pelos fãs destes canais e acabam por gerar bordões disseminados tanto no ambiente online quanto no offline.

Vale ainda destacar frases e expressões que foram cunhadas em alguns canais, que inicialmente não eram tão relevantes, porém após terem um vídeo altamente visualizado passaram a receber uma grande atenção do público que, por sua vez, passou a reproduzir os termos contidos nestes vídeos. Um exemplo é a expressão “Lacrar o c* das inimigas” que teve origem no vídeo “O novo álbum da Britney, chicoteia as inimigas.” do canal: Romagaga Guidini, que atualmente possui mais de 20 mil inscrições. O verbo lacrar ficou usual devido este canal. A cantora Valeska Popozuda chegou a se referir sobre si própria como: diva e lacradora. Na mesma vertente aparece Inês Brasil, atualmente uma webcelebridade, que caiu no gosto do público devido ao seu vídeo de inscrição para o programa Big Brother Brasil 13 postado no Youtube. O vídeo “Inês Brasil BBB 2013” conta com mais de 2 milhões de visualizações, foi publicado no dia 31 de Outubro de 2012 e gerou bordões, como: “Alô, alô, alô, vocês sabem quem sou eu? Alô, alô, graças a Deus”, “ Cabeça pra um lado, corpinho pro outro” e “Demorô pra abala”.

Há aqueles vídeos também postados por usuários dentro do canal, que não almejavam obter uma grande visualização e nem se tornaram posteriormente webcelebridades, contudo, alcançaram um alto nível de visualização devido o conteúdo diferenciado postado nestes vídeos. Um exemplo é o vídeo postado por Luisa Marilac, que gerou os termos viralizados: “Bons drink” e “Teve boatos que eu ainda estava na pior”. Vídeos caseiros, principalmente os que envolvem crianças, têm chamado bastante à atenção do público, nestes também são originadas frases que acabam por cair na graça dos consumidores, como: “Que dó, que dó” do vídeo, “Mataram a formiguinha” e “Vou ter um infarto do coração” do vídeo: “Um infarto do coração”. Estas frases devido à maneira que são originadas possuem uma presença maior no ambiente online e acabam por demonstrar o poder do Youtube na capacidade de viralização de vídeos, nos quais envolvem o público de tamanha forma, que estes passam a reproduzir os conteúdos contidos nestes vídeos realizando assim a consagração dos bordões.

Compartilhe

Share this:

Sobre o Autor

Barbara Vilas

Publicitária, fã de mídias sociais, apaixonada pela família e por alguns ídolos do R&B. Hoje, trabalho com monitoramento e interação em redes sociais, amanhã, só Deus sabe. Aquela que trará boas notícias de marketing digital e questões num ponto de vista diferente sobre o design e a comunicação.

Ver Todos os Posts

Fique por dentro de todo conteúdo do DesignFera!