Eventos | 22 outubro 2019

A beleza ocultada no tratamento do câncer de mama

O câncer de mama também atinge, em menor escala, o sexo masculino, são todos portadores do câncer de mama em diferentes estágios.

por

Quatorze pessoas em tratamento de câncer de mama foram modelo por um dia para o renomado fotógrafo Márcio Scavone. Na sequência, a artista Sandra Martinelli fez uma pesquisa e relacionou as histórias das mulheres, à paleta de cores do fotógrafo e alguma pesquisa sobre espécies botânicas com propriedades medicinais para criar uma intervenção artística, com tinta à óleo, sobre as imagens impressas. Sob curadoria do crítico de arte Paulo Klein, o projeto batizado de Artemisa chega ao Conjunto Nacional dia 21 de outubro, com entrada gratuita.

O projeto Artemisa foi idealizado por Igor Cayres, mestre em gestão cultural e artística e filho da grande produtora cultural e antropóloga Beth Cayres, criadora do Panorama Percussivo Mundial (PercPan), que faleceu de câncer em abril de 2019. “A proposta é criar um espaço de conscientização da prevenção por meio de um projeto artístico”, explica Igor. “Criamos um cenário para acolher e valorizar as mulheres em tratamento de câncer de mama. Foram diversos perfis, idades e estágios de tratamento e cada uma emprestou sua força, beleza e história para ajudar na conscientização da população da importância de realizar os exames preventivos”, completa.

Para o curador Paulo Klein, o projeto ultrapassa as artes plásticas e alcança o patamar que ele chama de ´arte convivência´. “Como um todo, o projeto se utiliza de uma técnica mista, unindo fotografia, pintura, processo digital, mas também envolve o ouvir, o sentir, o refletir da força das pessoas fotografadas. É das histórias dessas mulheres que se alimentaram o fotógrafo, a maquiadora, a pintora, o cinegrafista e todos que tiveram a chance de estar envolvidos”, explica.

Os 14 modelos, 13 mulheres e um homem – já que o câncer de mama também atinge, em menor escala, o sexo masculino, são todos portadores do câncer de mama em diferentes estágios. “A proposta é, também, demonstrar que se pode ter qualidade de vida sendo portador da patologia”, explica Igor Cayres.

De acordo com Márcio Scavone, o retrato começa na conversa, no olhar, no gesto, na observação. “Sempre achei que uma das obrigações do retratista é mostrar o que o retratado quer esconder. De repente, no meio desses retratos, eu percebi que elas e ele não tinham nada a esconder, ao contrário, querem mostrar tudo”, revela.

No Conjunto Nacional, o Projeto Artemisa é patrocinado pela Sodexo e pelo Ministério da Cidadania por meio da Lei Rouanet.

Compartilhe

Share this:

Sobre o Autor

Douglas Zanon

Diretor de arte formado em computação gráfica apaixonado pela arte. Atualmente trabalhando com agências de publicidade, grupos de teatro e freelances em Brasília.

Ver Todos os Posts

Fique por dentro de todo conteúdo do DesignFera!